Servidores do IGP estão assegurados por liminar que proíbe corte de ponto

 

Servidores do IGP reivindicaram salários integrais no Ato Unificado do dia 29 de setembro. Liminar da Fessergs proíbe corte de ponto aos que não puderem comparecer em função do atraso no pagamento.
Servidores do IGP reivindicaram salários integrais no Ato Unificado do dia 29 de setembro. Liminar da Fessergs proíbe corte de ponto aos que não puderem comparecer em função do atraso no pagamento.

Os servidores do Instituto Geral de Perícias (IGP) que não tiverem condições materiais de comparecer ao trabalho em função do atraso no pagamento dos salários não podem ter o ponto cortado pelo governo do Estado. A decisão é fruto de liminar obtida pela Federação Sindical dos Servidores Públicos no Estado do Rio Grande do Sul (Fessergs), da qual o Sindiperícias é filiado.

A obtenção da liminar é importante em um momento em que grande parte do funcionalismo gaúcho não recebeu um centavo sequer de seus vencimentos. Apenas os servidores que recebem até R$ 1750,00 tiveram seus salários depositados, e a expectativa é que a parcela do funcionalismo com vencimentos acima só tenha seu pagamento realizado a partir do dia 11 de outubro. “É importante que  nossos colegas conheçam as decisões judiciais que podem ajudar a enfrentar esse momento difícil promovido pelo governo do Estado”, afirma a vice-presidente do Sindiperícias, Carla Rosana Silva Jung.

Na última sexta-feira, 29 de setembro, a diretoria do Sindiperícias e servidores do IGP participaram do Ato Unificado dos Servidores Estaduais, que reuniu milhares de pessoas  integrantes de diversas categorias que reivindicaram o pagamento integral dos salários e melhores condições de trabalho para o funcionalismo público do Rio Grande do Sul.