Estado divulga agenda incerta sobre pagamentos de salários

Em um movimento que amplia as incertezas e angústias vivenciadas pelos servidores públicos, o governo Eduardo Leite anunciou um calendário parcial para o pagamento dos salários de abril. Desse modo, será adotado o pagamento por grupos e parcelas, com primeiro depósito na quinta-feira (30/4), voltado aos servidores que recebem líquido até R$ 1,1 mil.

O pagamento seguinte será realizado dia 11 de maio para servidores que recebem até R$ 1,5 mil. Os servidores que recebem acima desse valor terão o salário pago no sistema de parcelas. O primeiro depósito deve ocorrer no dia 12 de maio, no valor de R$ 1,5 mil.

O Sindiperícias repudia essa decisão diante de um cenário onde os servidores já recebem seus salários com atrasos e atuam expostos ao novo coronavírus. No caso dos servidores do IGP, o Estado sequer ofereceu Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) suficientes para realização das perícias durante a pandemia de covid-19. Está cabendo ao Sindiperícias, em parceria com universidades e empresas privadas, arrecadar EPIs para que os colegas atuem conforme as recomendações sanitárias.

A situação é grave e expõe os servidores a uma doença perigosa e a problemas psicológicos oriundos das condições de trabalho, que já não eram boas antes da covid-19 e que, com ela, apenas se agravam.

Neste momento, os servidores que atuam em áreas essenciais carecem de segurança física, sanitária, financeira e emocional para enfrentar a pandemia. Tudo o que não precisamos é de mais salários parcelados! Queremos nosso pagamento em dia! Como enfrentar uma pandemia sem salário, governador, Eduardo Leite?