Bloco da Segurança protocola pedido de sequestro de valores

leoca

O Sindiperícias, em conjunto com as entidades que representam os trabalhadores da segurança pública, protocolou, nessta vterça-feira (3), no Tribunal de Justiça (TJ), o pedido de sequestro de valores do Tesouro do Estado, para pagamento integral dos salários dos servidores da segurança pública. A entrega foi acompanhada de um ato público dos trabalhadores na frente do Tribunal de Justiça. Antes de protocolar o pedido no TJ, os trabalhadores estenderam faixas nas sinaleiras da Av. Borges de Medeiros e fizeram uma entrega de panfletos aos motoristas que passavam. Na nota conjunta das entidades, os manifestantes buscavam dialogar com a população explicando os motivos do pedido de sequestro de valores do Tesouro Estadual e denunciando o desmonte da segurança pública promovido pelo governador Sartori/PMDB.

Após a panfleteação, os representantes das entidades entraram no Tribunal de Justiça e protocolaram o pedido de sequestro de valores. No documento, as entidades explicam que o próprio Tribunal de Justiça já tem uma decisão de mérito tomada, em ação impetrada pelas entidades que compõem o Bloco da Segurança Pública, que obriga o governo a pagar a integralidade dos salários dos servidores da segurança, até o último dia útil do mês trabalhado. O que as entidades estão requerendo é que seja cumprida uma ordem judicial do próprio Tribunal. Para os trabalhadores da segurança pública, nenhum governante pode estar acima das decisões judiciais. Se o governador Sartori/PMDB não se dispõe a acatar as decisões do Tribunal, o poder judiciário deve tomar as medidas cabíveis, sob o risco de se ver desmoralizado perante a população gaúcha.

bandeirasApós o protocolo do pedido, as entidades pediram o agendamento de uma reunião com o vice-presidente do Tribunal responsável pelo processo, Desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, para discutir o andamento da ação. A chefe de gabinete informou que o Desembargador está em viagem a Brasília e que, assim que retornar, marcará uma data para receber as entidades. Por último, os manifestantes deram continuidade ao ato público, entregando panfletos, enquanto um carro de som falava com os pedestres e os motoristas que passavam na frente do Tribunal, explicando os motivos da manifestação e denunciando o descaso com a segurança pública do governador Sartori/PMDB.